Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
15/03/24 às 10h45 - Atualizado em 15/03/24 às 10h45

Ação acolherá população em situação de rua na 903 Sul nesta sexta-feira (15)

Durante operação que envolve vários órgãos do GDF, 24 pessoas serão assistidas por projetos sociais do GDF

Por Agência Brasília* | Edição: Vinicius Nader

O Governo do Distrito Federal (GDF) acolherá 24 pessoas que estão instaladas em 19 barracas próximo ao Centro Pop Brasília (903 Sul). A ação está marcada para as 9h da manhã desta sexta-feira (15) e envolverá as secretarias de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal), de Desenvolvimento Social (Sedes-DF), de Saúde (SES-DF), de Educação (SEE-DF), de Desenvolvimento Econômico Trabalho e Renda (Sedet-DF), de Segurança Pública (SSP-DF) e de Justiça e Cidadania (Sejus-DF), o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Novacap, a Codhab, o Detran-DF, a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Conselho Tutelar.

As pessoas em situação de rua serão encaminhadas para atendimento da Sedes e a DF Legal fará o transporte dos pertences ao local regular indicado pelo ocupante. Em último caso, o governo levará os objetos pessoais ao depósito da pasta para retirada em até 60 dias, sem qualquer cobrança.

 

O GDF prepara um plano de ações voltado ao acolhimento e ao bem-estar da população em situação de rua | Foto: Lúcio Bernardo Jr/ Agência Brasília

 

“Nenhum pertence pessoal de pessoa em situação de rua será apreendido. Eles serão recolhidos para o depósito da DF Legal para que não fiquem nas ruas e serão custodiados por 60 dias para que eles retirem sem custo. Essa é uma das diretrizes da ADPF 976 e será respeitada”, explica Cristiano Mangueira, secretário da DF Legal, em referência à Política Nacional para a População em Situação de Rua, instituída pelo governo federal.

Outros atendimentos específicos necessários ficarão a cargo dos outros órgãos que estiverem presentes na ação.

No mesmo sentido de acolher essa população, o GDF está em fase final de elaboração de um plano de ações. “Estamos buscando algo que seja exequível, aceito por todos os atores envolvidos e que permitisse uma ação harmônica dentro do possível no referente à população em situação de rua”, detalha o secretário-chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha.

 

*Com informações da DF Legal