Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
29/04/24 às 10h44 - Atualizado em 29/04/24 às 10h44

Casamento Comunitário reúne 50 casais no Pontão do Lago Sul

Em sua 9ª edição, programa ofereceu cerimônia gratuita com direito a vestido de noiva, decoração e música ao vivo; mais de 360 nubentes já foram beneficiados

Por Thaís Miranda, da Agência Brasília | Edição: Carolina Caraballo

A primeira edição do Casamento Comunitário de 2024 foi especial. Às margens do Lago Paranoá, 50 casais oficializaram o sacramento do matrimônio no entardecer deste domingo (28). Essa já é a 9ª edição do programa desde que foi instituído, em 2020. Com a nova celebração, o Distrito Federal alcança a marca de 368 casais beneficiados com a celebração totalmente gratuita.

 

Na primeira edição do Casamento Comunitário de 2024, 50 casais oficializaram a união às margens do Lago Paranoá | Fotos: Lúcio Bernardo Jr./ Agência Brasília

 

A estrutura montada no Pontão do Lago Sul foi o local escolhido para dizer o grande “sim”. Organizado pela Secretaria de Justiça e Cidadania, o espaço foi decorado com flores; os noivos também tiveram direito a música ao vivo e marcha nupcial.

A vice-governadora Celina Leão exaltou o programa: “Todo casal quer ter uma festa, uma cerimônia, e nem todo mundo tem condições para isso”

Presente na cerimônia, a vice-governadora Celina Leão destacou o papel do estado em proporcionar momentos como esse. “Todo casal quer ter uma festa, uma cerimônia, e nem todo mundo tem condições para isso. É um momento de felicidade, de paz, de realização, principalmente para nós, que vemos tantos casais saindo felizes daqui”, afirmou Celina.

A responsável por oficializar a união dos casais foi a juíza de paz Mirtala Carvalho Delmondez, do cartório de Sobradinho, que estava acompanhada por autoridades locais e convidados dos casais.

O Casamento Comunitário foi instituído pelo Decreto nº 41.971, de 7 de abril de 2021. Desde a primeira edição, em 2020, a política pública tem como objetivo garantir os direitos civis aos noivos e estimular o convívio familiar. O programa é voltado para casais residentes no DF, hipossuficientes e que desejam a habilitação, o registro e a certidão de casamento.

 

“Proporcionar esse casamento dos sonhos é uma realização para a gente também. Estamos nos empenhando ao máximo para que esse dia seja inesquecível. O nosso papel é possibilitar que esses casais formalizem a união garantindo, através de uma certidão de casamento, questões legais e jurídicas que dizem respeito à união de duas pessoas. E mais do que isso, queremos proporcionar um momento único”, defendeu a secretária de Justiça de Cidadania, Marcela Passamani.

A juíza de paz Mirtala Carvalho Delmondez, do cartório de Sobradinho, foi responsável por oficializar a união dos casais neste domingo (28)

Todos os beneficiados ficam isentos dos custos e ainda têm acesso a vestido de noiva, terno, buquê e maquiagem concedidos pelo governo e por parcerias com a sociedade civil e a iniciativa privada, a exemplo do Sistema S – o preparo das noivas ficou a cargo do Senac, no Setor Comercial Sul.

O diretor do Senac DF, Vitor Corrêa, celebrou mais um trabalho conjunto com o governo. “Estamos muito felizes em participar desse momento. É uma oportunidade de transformar a vida das pessoas, de participar da realização de um sonho. Estamos atuando em três áreas, no ajuste de vestidos e na preparação de cabelo e maquiagem. São mais de 30 profissionais hoje para produzir as noivas neste grande dia”.

Sonho realizado

Há três anos, a doméstica Marilene da Silva, 40, conheceu o amor de sua vida, Rodrigo. Eles são um dos casais que disseram “sim” no Casamento Comunitário deste domingo (28).

Para a doméstica Marilene da Silva, a cerimônia de casamento foi um sonho realizado: “Eu estou muito feliz em estar aqui, vestida de noiva, toda maquiada e produzida”

 

“A gente se conheceu no ambiente de trabalho. Eu estou muito feliz em estar aqui, vestida de noiva, toda maquiada e produzida. Agora que esse sonho está realizado, vamos correr atrás de mais uma realização, a de ir para o Piauí e construirmos nossa vida lá”, disse.

A cozinheira Márcia Regina, 48, e o terapeuta Wellington Heber, 43, se conheceram pela internet. O relacionamento deu tão certo que acabou em casamento.

O casal também oficializou a união na 9ª edição do Casamento Comunitário. “Tudo começou em um site da relacionamento. Deu certo e estamos juntos há sete anos. Essa experiência está sendo inexplicável. É um sonho realizado”, revelou Márcia.

 

O terapeuta Wellington Heber elogiou a organização do evento: “Não tenho palavras para agradecer a todos os envolvidos. O nosso maior sonho agora é viver esse casamento da melhor forma possível”

 

“Está tudo uma maravilha. O local, a organização, a produção, enfim, tudo excelente. Fui muito bem recebido. Não tenho palavras para agradecer a todos os envolvidos. O nosso maior sonho agora é viver esse casamento da melhor forma possível”, elogiou o noivo.

 

Histórico

A 1ª edição do Casamento Comunitário ocorreu em 2020, quando 41 casais disseram o tão esperado “sim”. Em 2021, foram três edições, que somaram 125 casais; já em 2022, em três cerimônias, 98 casais se uniram em matrimônio. O último casamento ocorreu em 2023, com 51 casais.