Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
15/05/24 às 15h04 - Atualizado em 15/05/24 às 15h04

Equipes trabalham nas obras do novo pátio de apreensão de veículos em Samambaia

Trabalho está na fase de terraplanagem; local também contará com prédio administrativo, galpão para manutenção de veículos apreendidos pelo DER e auditório para leilões

Por Jak Spies, da Agência Brasília | Edição: Saulo Moreno

O novo pátio de apreensão de veículos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) em construção em Samambaia está na fase de terraplanagem, com o terreno sendo preparado para receber as estruturas que vão compor um entre os dois novos espaços para este finalidade no Distrito Federal; o outro está localizado em Sobradinho.

 

 

Os trabalhos foram autorizados pelo governador Ibaneis Rocha em março deste ano;  e, com investimento inicial de R$ 40,8 milhões do consórcio vencedor por meio de uma parceria com a iniciativa privada, o custo é zero para o governo.

‌Por se tratar de uma concessão – um dos modelos de desestatização vigentes no Brasil –, o parceiro privado fica responsável por pagar uma outorga para o governo, que, por sua vez, não entra com contrapartida financeira. Ou seja, o GDF não gastará nada para que o projeto saia do papel. A autarquia terá direito, ainda, a 7,8% de toda a receita bruta da empresa vencedora.

O presidente do DER, Fauzi Nacfur Junior, explica que, pelo fato de a concessão também envolver os veículos apreendidos pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), o sistema ganhará uma nova agilidade: “Hoje, todo esse serviço é feito e custeado pelo governo por meio do Detran, em um processo que sempre teve uma lentidão muito grande até o seu estágio final. Nós vamos agilizar todo esse sistema desde a apreensão de quem está irregular até o leilão. Isso significa uma melhoria e quem ganha com isso é a população, é o motorista que vai estar andando legal”.

Andamento da obra

São cerca de 15 pessoas trabalhando na construção, que iniciou em abril. De acordo com um dos executores, o engenheiro do DER Dan Imbroisi Brant Teixeira, a obra está dentro do cronograma previsto, e atualmente as equipes trabalham na compactação de subleito para, posteriormente, o terreno receber uma camada de brita graduada simples (BGS). É nesse local que os carros apreendidos pelo DER ficarão estacionados.

“Nós vamos agilizar todo esse sistema desde a apreensão de quem está irregular até o leilão. Isso significa uma melhoria e quem ganha com isso é a população, é o motorista que vai estar andando legal”, diz o presidente do DER, Fauzi Nacfur Junior

“A questão dos pátios de apreensão é justamente para tirar os veículos irregulares da via. Às vezes tem um veículo que não tem condição de trafegar mais, então ele vai ser recolhido e o dono providencia a regularização”, destaca Teixeira.

O pátio abrigará também painéis de captação de energia solar, responsáveis por abastecer todos os cinco distritos rodoviários do DER, o parque rodoviário e a sede da autarquia no Buriti, gerando uma economia na conta de energia do órgão.

Aprimoramento das malhas viárias

O novo local contará também com um auditório para a promoção dos leilões de automóveis que não forem retirados no prazo previsto na legislação e um galpão para manutenção desses veículos, além de um prédio administrativo – onde os agentes receberão também os dados das balanças dinâmicas, que serão colocadas em 14 pontas das rodovias mais movimentadas do DF.

O serviço de instalação das balanças, feito pelo GDF por meio do DER, é importante para que caminhões não trafeguem com carga acima do peso, o que prejudica a pavimentação e vida útil das vias, além de colocar em risco a vida dos caminhoneiros e de outros motoristas. “A gente sabe que o que mais atrapalha na qualidade é o peso excessivo de veículos e caminhões; então, controlando o peso, a gente vai zelar e manter a qualidade do asfalto que a gente está zelando”, reforça o presidente do DER.