Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
2/01/23 às 12h11 - Atualizado em 2/01/23 às 12h11

GDF doa roupas novas para pessoas em situação de vulnerabilidade

Ação da Secretaria de Governo do DF é realizada em parceria com o Corpo de Bombeiros do DF em favor de moradores de 13 regiões administrativas

“As doações são muito bem-vindas. Nós dependemos destas ações sociais para manter a instituição. Quero agradecer em nome das mulheres e suas famílias que foram beneficiadas. Cerca de 150 pessoas receberam roupas novinhas. Este governo é o que mais apoiou a nossa instituição”, afirmou Idalete Silva, presidente do Instituto Maria do Barro, em Planaltina, ao receber um kit de roupas novas doadas pelo Governo do Distrito Federal.

“Eu tenho 12 filhos, esta doação veio em boa hora. Não temos condições de comprar e meus filhos vão passar o ano novo com roupas novas”, comemorou Aecione Pereira de Lira, dona de casa que integra o projeto social do Instituto Maria do Barro. A artesã faz parte de um grupo de pessoas em situação de vulnerabilidade social que estão sendo atendidas por uma rede de proteção formada por vários órgãos do GDF para que não falte assistência social, material e de infraestrutura.

Cerca de 150 pessoas foram beneficiadas com as roupas doadas ao Instituto Maria do Barro, em Planaltina.

A ação da Secretaria de Governo foi decorrente de uma doação feita pela Receita Federal ao Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal de um lote de quase oito mil roupas novas apreendidas em ação fiscalizatória. Parte do que foi doado à corporação militar foi repassada à Segov para ajudar na distribuição às pessoas em condições de dificuldades social e econômica.

As doações foram feitas por meio de 36 entidades assistenciais cadastradas em diferentes órgãos do GDF. São associações comunitárias e cooperativas de 13 regiões administrativas, onde há mapeadas áreas de vulnerabilidade social. São elas: Sol Nascente, Ceilândia, São Sebastião, Sobradinho II, Planaltina, Paranoá, Fercal, Recanto das Emas, Santa Maria, Samambaia, Estrutural, Itapoã e da Vila São José em Taguatinga.

“Cada entidade recebeu cerca de 400 peças de roupas para adultos, jovens e crianças. São camisetas, calças, bermudas, casacos e roupas íntimas. Em Sol Nascente, por exemplo, foram agraciadas famílias que perderam suas casas nas chuvas torrenciais de novembro”, explica Elisabete Guilherme, chefe da Unidade de Projetos Especiais da Segov, que passou a última semana percorrendo as regiões administrativas fazendo as doações.

De acordo com o secretário de Governo do DF, José Humberto Pires de Araújo, a ação é mais uma iniciativa do GDF para atenuar as dificuldades de muitas famílias que passam por um momento delicado de escassez e adversidades.

Associação de moradores carentes em Brazlândia foi uma das contempladas pelas doações feitas pelo Corpo de Bombeiros do DF

“O CBMDF entende que a solidariedade é capaz de transformar a nossa sociedade. Seja praticando atos de bondade, tendo empatia ou doando seu tempo, é uma honra estar ombreado com o Governo do Distrito Federal para melhor atender a toda população do Distrito Federal e dar mais significado ao nosso lema de vidas alheias, riquezas a salvar”, completou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, Alan Alexandre Araújo.

A Associação para o Desenvolvimento QNQ de Ceilândia foi uma das entidades agraciadas para receber as doações. Há mais de 60 anos estabelecida na cidade, a associação é presidida por Domeci dos Santos, uma senhora de 89 anos, bem conhecida pelos moradores da região pelas colchas de retalhos que ela mesma costura para doar aos necessitados. “Fiquei muito feliz, gostei demais quando fiquei sabendo que ia receber as roupas. Juntei com as colchas que fiz e levei para famílias carentes de Sol Nascente”, contou Domeci. De acordo com ela, 60 pessoas foram presenteadas. Agora ela vai confeccionar algumas colchas de retalhos e preparar mais kits com peças que sobraram para doar a outras famílias.

De acordo com o assessor especial da Segov, Jânio Pinto Ribeiro, Ceilândia, Sol Nascente, Samambaia e Estrutural foram as que mais receberam os donativos por serem as cidades mais atingidas pelas chuvas de novembro e dezembro, e com maior número de pessoas em situação de vulnerabilidade.