Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
27/02/24 às 9h02 - Atualizado em 27/02/24 às 9h02

Implantação da rede elétrica subterrânea é ampliada no Noroeste

Já são 13 subestações prontas na região, que trazem mais segurança e durabilidade ao substituir a rede aérea convencional

Jak Spies, da Agência Brasília | Edição: Saulo Moreno

A implantação da rede de energia elétrica subterrânea no Noroeste, iniciada em fevereiro de 2022, representa um avanço significativo na modernização da infraestrutura urbana. Com um investimento de R$ 43 milhões do GDF, há planos para expandir a rede em mais cinco quadras no Noroeste, com uma licitação em curso para expansão do projeto.

A implantação da rede de energia elétrica subterrânea reflete a tendência global de enterramento de cabos elétricos, não apenas pela estética, mas também pela maior segurança e durabilidade | Foto: Divulgação/Terracap

A iniciativa reflete uma tendência crescente em grandes centros urbanos que rumam para uma rede mais segura e esteticamente agradável. Atualmente abrangendo as quadras SQNW 102, 103, 104, 106, 302, 303 e 304, o projeto visa tornar todo o Noroeste beneficiário desse sistema. Das 14 subestações planejadas, sendo duas para cada quadra, 13 estão prontas e energizadas, faltando apenas a Quadra 102 devido a pendências com uma construtora.

Com mais da metade dos cerca de 50 edifícios que eram alimentados por rede aérea já conectados à rede subterrânea, a próxima etapa inclui a retirada dos mais de 40 postes que fazem a sustentação dos cabos expostos, etapa de responsabilidade da concessionária Neoenergia.

Contudo, conforme explica o diretor-técnico da Terracap, Hamilton Lourenço Filho, nem todos os postes serão retirados pela existência de construções ligadas aos transformadores que atendem o bairro.

O serviço é feito com escavações não destrutivas (que não abrem valas), onde são abertos minitúneis para instalar as caixas de passagem para os cabos, além da construção das subestações, que são as casas que ficam no local de ligação.

Redes mais seguras

A iniciativa reflete a tendência global de enterramento de cabos elétricos, não apenas pela estética, mas também pela maior segurança e durabilidade. Ao extinguir os postes e cabos de energia expostos, reduz-se o custo de operações com as redes aéreas, que sofrem com desligamentos e manutenções por acidentes com veículos, descargas atmosféricas e quedas de árvores ou cabos.

“A implementação da rede subterrânea não é uma novidade, abrangendo as asas Sul e Norte. Além do paisagismo ficar melhor, é uma rede mais segura”, ressalta Hamilton. Ele também afirma que o novo formato de rede elétrica foi uma exigência que consta no planejamento urbanístico do Noroeste.