Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
30/04/24 às 11h11 - Atualizado em 30/04/24 às 11h11

Obras na Epig são intensificadas com turno de trabalho ampliado

Expectativa é liberar mais faixas da via nos próximos dias com o horário estendido. Estrada terá pavimento rígido construído em seus 12 km de extensão

Por Josiane Borges, da Agência Brasília | Edição: Ígor Silveira

O Governo do Distrito Federal (GDF) iniciou nesta segunda-feira (29) os trabalhos com horário ampliado para concretagem da pavimentação asfáltica das obras da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig). Com o turno das equipes estendido, a expectativa é liberar mais faixas da via nos próximos dias, reduzindo assim engarrafamentos na região.

 

Até o momento, quatro das seis faixas de rolamento da via – três em cada sentido – já receberam trechos do novo pavimento rígido de concreto, substituindo o asfalto anterior | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

 

Os serviços estão concentrados em frente à Octogonal, na terceira faixa do trecho sentido SIG em direção à EPTG. O secretário de Obras e Infraestrutura, Valter Casimiro, deu o pontapé inicial dessa nova etapa da construção e enfatizou a importância da intensificação. “Determinamos que a empresa ampliasse os turnos para liberarmos o mais rápido possível mais uma faixa no trecho, finalizando assim a faixa reversa na região”, diz Casimiro. “Com esse trabalho estendido vamos, com certeza, diminuir o tempo de execução da obra. Estamos em uma parte complexa por conta do fluxo de carros que passam por aqui, mas o objetivo é reduzir os impactos no trânsito e os transtornos para a população”, completa o secretário.

Até o momento, quatro das seis faixas de rolamento da via – três em cada sentido – já receberam trechos do novo pavimento rígido de concreto, substituindo o asfalto anterior. Com um investimento de R$ 156 milhões, 140 trabalhadores (diretos e indiretos) atuam diariamente para garantir um deslocamento mais seguro, eficiente e confortável a quase 25 mil motoristas diários.

O pavimento rígido será aplicado ao longo dos 12 km de extensão da Epig, contemplando ambos os sentidos da via. O engenheiro civil Carlos Magno, da Secretaria de Obras e Infraestrutura do DF, destaca as vantagens do material utilizado na intervenção. “O pavimento rígido tem como principal vantagem a durabilidade, geralmente o dobro do flexível, cerca de 20 anos. Além disso, ele requer menos manutenção, o que traz economia e um maior conforto e tranquilidade para a população”, explica.

Com um pequeno comércio em frente à obra, a vendedora Ivana Lígia Simões afirma que tem acompanhado diariamente o trabalho das equipes e acredita que a ampliação dos turnos será benéfica para motoristas e pedestres. “ Todos os dias estou aqui, e tem sido uma obra organizada, lógico que os desvios são necessários, mas acredito que com esse trabalho à noite vai ser mais rápido, com mais eficiência e em breve teremos resultados maravilhosos”, conta.

Corredor Eixo Oeste

A reconstrução da Epig faz parte do Corredor Eixo Oeste, que terá 38,7 km de extensão, ligando as principais vias do Sol Nascente/Pôr do Sol ao Plano Piloto. O objetivo é reduzir para 30 minutos o tempo de deslocamento entre as duas regiões.

Para isso, o GDF está construindo uma faixa exclusiva para ônibus no sistema BRT, além de nove viadutos, terminais, passagens para pedestres e ciclovias.

Por questões de logística e segurança, os serviços são executados em seis, sendo que o primeiro está situado entre a interseção da EPTG com a Epig. Ele abrange a implantação de Corredor BRT, a construção de dois novos viadutos, instalação de ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.