Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
15/01/24 às 15h26 - Atualizado em 15/01/24 às 15h26

Oferta de hemodiálise é ampliada no DF

Termo aditivo ao contrato com o Instituto Brasiliense de Nefrologia (Ibrane) é publicado no DODF para aumentar de 192 para 216 o total de pacientes atendidos

Agência Brasília* I Edição: Débora Cronemberger

A Secretaria de Saúde (SES-DF) ampliou a oferta do serviço de hemodiálise aos usuários da capital federal. Foi divulgado na última sexta-feira (12), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), o termo aditivo ao contrato com o Instituto Brasiliense de Nefrologia (Ibrane) para aumentar de 192 para 216 o total de pacientes atendidos.

A Secretaria de Saúde oferta, ao todo, 1.355 vagas de hemodiálise e 844 de diálise peritoneal | Foto: Geovana Albuquerque/Arquivo Agência Saúde-DF

“Trabalhamos para agilizar o atendimento de pacientes crônicos que precisam comparecer a clínicas conveniadas da saúde complementar. Nosso objetivo é garantir o melhor tratamento e a qualidade de vida para quem precisa do serviço”, afirma a secretária de saúde, Lucilene Florêncio. Agora são 1.355 vagas no total, sendo 938 por meio de contratos com a rede de saúde suplementar e 417 no Hospital de Base, Hospital Universitário de Brasília e nos hospitais regionais de Sobradinho, Taguatinga, Gama, Santa Maria e Asa Norte.

A hemodiálise é uma das formas de tratamento a pacientes com falência da função renal. O procedimento remove impurezas e excesso de líquido do sangue com o uso de uma máquina. Cada sessão dura, em média, quatro horas. A terapia pode ser necessária tanto para pessoas com deficiência renal crônica quanto para vítimas de doenças que possam comprometer a função renal.

A SES-DF também conta com 844 vagas de diálise peritoneal – outra técnica que traz como principal vantagem a realização na própria residência do paciente, com o uso de um equipamento ligado a um cateter. “A decisão sobre a modalidade escolhida deve ser discutida com o médico nefrologista, que vai considerar os riscos e benefícios de cada método”, explica a gerente de Serviços de Internação da pasta, Raquel Mesquita.

O acesso aos serviços ocorre por meio de qualquer unidade da SES-DF, havendo a organização das listas de prioridades pelo Complexo Regulador do DF.

*Com informações da SES-DF