Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
21/12/23 às 9h42 - Atualizado em 21/12/23 às 9h42

Plantio de mirtilo marca o início da Rota da Fruticultura no DF e na Ride

Com orientação técnica da Emater-DF, Fazenda Amigos do Cerrado vai plantar cinco mil mudas da variedade Emerald; vice-governadora Celina Leão ressaltou o trabalho de capacitação realizado junto aos produtores rurais

Agência Brasília* | Edição: Saulo Moreno

 

O programa Rota da Fruticultura do DF teve início efetivo com o plantio simbólico das primeiras mudas de mirtilo na Fazenda Amigos do Cerrado, do produtor rural Airton Peres, localizada na Ponte Alta do Gama. Airton Peres foi o primeiro produtor rural cadastrado no programa a iniciar o plantio de mudas de mirtilo no DF. O objetivo é plantar cinco mil mudas da variedade Emerald, sendo que desse número duas mil foram recebidas do projeto e três mil mudas adquiridas por conta própria. A orientação técnica de plantio e irrigação foi todo prestado pela Emater-DF.

A vice-governadora Celina Leão prestigiou o evento que marcou o início do programa Rota da Fruticultura do DF com a plantação das primeiras mudas de mirtilo na Fazenda Amigos do Cerrado | Fotos: Divulgação/Emater-DF

O evento, na manhã de terça-feira (19), contou com a presença da vice-governadora do DF, Celina Leão, do presidente da Emater-DF, Cleison Duval, da deputada federal Bia Kicis, do secretário de Agricultura, Fernando Rodriguez, do coordenador da Rota da Fruticultura no DF e Ride, Luiz Curado, e do diretor da Área de Revitalização e Sustentabilidade Socioambiental da Codevasf, José Vivaldo de Mendonça Filho, além de produtores rurais e extensionistas da Emater-DF.

De acordo com Cleison Duval, a empresa de extensão rural é parceira integral da Rota da Fruticultura, que está promovendo capacitações aos extensionistas da empresa e os levou a uma visita técnica ao Peru, maior produtor mundial de mirtilo, para conhecer o processo produtivo peruano, estabelecer contatos e aprimorar técnicas de produção.

“Nós estamos de corpo e alma na Rota da Fruticultura porque acreditamos de fato nessa possibilidade e grande oportunidade de gerar prosperidade no campo, por meio das frutas vermelhas. O mercado do DF é um grande consumidor de tudo o que a gente produz aqui, temos alta renda per capita e um público ávido por novidades. Por isso, estamos prontos para trabalhar conjuntamente com os parceiros da rota, Codevasf, Embrapa Cerrado e Seagri-DF”, disse o presidente da Emater-DF.

Desenvolvimento agrícola

A vice-governadora Celina Leão ressaltou o trabalho de capacitação técnica realizado pela Emater-DF junto aos produtores rurais com investimento para aumentar a produção com menos recursos, menos água, menos insumos. “Uma Rota de Fruticultura é uma coisa que não chama só a questão do agro, mas também do turismo. Essa semente de forma simbólica nós sabemos aonde pode chegar e espero poder ver os frutos do investimento. As pessoas que veem as coisas prontas são as que sonham e já conseguem imaginar. Na safra do ano que vem estaremos aqui celebrando esse grande projeto”, afirmou.

Com orientação técnica prestada pela Emater-DF, o produtor rural Airton Peres foi o primeiro a iniciar o cultivo de mudas de mirtilo no DF. O objetivo é plantar cinco mil unidades da variedade Emerald

“A primeira preocupação da Rota da Fruticultura era se lançar em aventuras, uma vez que o mercado é ingrato para fruta. No entanto, está sendo estruturado todo o processo desde a qualidade da fruta até

como lançar no mercado. Hoje, para mim, a palavra sustentabilidade se apoia em cinco pilares: social, econômico, ambiental, tecnologia e apoio político”, defendeu o secretário Fernando Rodriguez.

A deputada federal Bia Kicis afirmou que o produtor Airton Peres será sempre lembrado pelo pioneirismo, rompendo a história, e por ter aceitado o desafio de participar da Rota da Fruticultura, que tem como parceiros instituições como a Embrapa, UnB, Codevasf, Emater-DF e Seagri-DF. “Tudo o que está sendo feito pelo programa vai revolucionar a agricultura do DF e da Ride.”

Para o produtor rural Airton Peres, é muito significante ter acreditado no projeto de mirtilo da Rota da Fruticultura.

“É importante, apesar das dificuldades, começar o projeto para incentivar os demais produtores, que estavam cheio de dúvidas. Assim, eles vendo a realidade acontecer, escutando a rota, procurando melhorar a questão do pagamento das mudas, hoje sinto que estão animados. Além disso, a Emater-DF teve uma participação fantástica, o coordenador da Fruticultura, Felipe Camargo, e o gerente do escritório local do Gama, Kleiton Aquiles, estiveram conosco no dia a dia, procurando ajudar, tirar dúvidas. Foram incansáveis”, declarou Airton Peres.

Rota da Fruticultura

A Rota da Fruticultura é uma ação do Ministério do Desenvolvimento Regional em conjunto com órgãos parceiros, associações e entidades locais. Tem o objetivo de elaborar estratégias para aumentar a produção e o fornecimento de frutas para mercados internos e externos, gerar emprego e renda na região, promover o intercâmbio de experiências e tecnologias, diversificar e implantar novas culturas e fomentar e motivar novos agricultores na produção de frutas no DF e Entorno.

Durante a AgroBrasília 2023, foi assinado um Acordo de Cooperação Técnica com a Codevasf, formalizando a atuação da Emater-DF e da Seagri no trabalho que vem sendo realizado junto aos produtores rurais do DF visando aumentar a produção de frutas, como açaí e mirtilo no DF.

*Com informações da Emater-DF