Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
14/09/23 às 10h07 - Atualizado em 14/09/23 às 10h07

Pontão recebe ação de limpeza no Lago Paranoá neste sábado (16)

Programação reúne atividades desenvolvidas em parceria entre Adasa, Caesb, Sema e SLU

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto

Em alusão ao Dia Mundial da Limpeza, movimento cívico que une cerca de 200 países, a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) promove, no sábado (16), a 11ª edição da Semana Lago Limpono Pontão do Lago Sul, das 8h às 12h.

Programação será variada, com entrada aberta para que o público participe | Arte: Divulgação/Adasa

São parceiros nessa ação a Secretaria de Meio Ambiente e Proteção Animal do Distrito Federal (Sema), a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e o Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU). Gratuito, o evento contará com programação socioeducativa, além de reunir mais de 50 mergulhadores para limpeza das margens e do fundo do Lago Paranoá, com apoio dos Bombeiros e do Batalhão Lacustre e Capitania Fluvial de Brasília.

“O Lago Limpo é um lembrete anual da responsabilidade coletiva em preservar e proteger os nossos recursos hídricos, o nosso Cerrado”, afirma o diretor da Adasa, Felix Palazzo. “Cada resíduo retirado do lago e cada lição compartilhada durante o evento são, com certeza, passos em direção a um futuro mais limpo e sustentável para todos. Além disso, quando você age como um bom cidadão e coloca o lixo no local correto, contribui para o barateamento dos custos com serviços de limpeza pública – recurso que poderá ser utilizado em outros serviços importantes.”

Por sua vez, o presidente da Caesb, Luís Antônio Reis, reforça: “É um um dia de união, de conscientização, onde todos se dedicam e contribuem na promoção de um lago mais limpo e livre de resíduos. A Caesb, como empresa de saneamento, se sente honrada em participar de um evento mundialmente tão importante, que reúne milhões de pessoas praticando ações em busca da conservação da biodiversidade”.

Conscientização

Na programação, destacam-se dinâmicas relacionadas à limpeza do lago e ao descarte correto de resíduos promovidas pelo projeto Adasa na Escola, apresentação teatral do SLU, apresentação da miniestação de tratamento de água e jogo de tabuleiro gigante da Caesb e aulas de zumba.

Também haverá atendimento comunitário, e o público contará ainda com a unidade móvel de água da Caesb para hidratação. A criançada, por sua vez, poderá se divertir com os mascotes Gotita, Cristal, Garizito e Caninópolis. Ao final do evento, o SLU fará o diagnóstico dos resíduos retirados do lago, pesagem e separação para a correta destinação, tanto para reciclagem quanto para aterro sanitário.

A Semana do Lago Limpo tem como objetivo alertar e conscientizar a comunidade para o descarte correto de resíduos e a importância da preservação dos recursos hídricos. Neste ano, o evento ganhará ainda mais destaque, ao ser incluído no calendário oficial do Governo do Distrito Federal. Em 2021, foram retirados 254 kg de lixo, desde garrafas e sacolas plásticas até pneus e placas.

Despoluição do Lago Paranoá

Criado em 1959, o Lago Paranoá tem uma história de superação: passou do pior exemplo de represa brasileira poluída, entre as décadas de 1960 e 1980, ao melhor reservatório urbano tropical, com a qualidade da água recuperada, a partir do final da década de 1990.

A Caesb buscou, em todo o mundo, metodologias que pudessem identificar com exatidão as causas do problema e alternativas que pudessem recuperar o Lago Paranoá para a sociedade. Após estudos em conjunto com consultores da Suécia, Japão, África do Sul e Hungria, foram identificados problemas  como assoreamento e contaminação das águas devido ao lançamento de esgotos sem tratamento.

Em 1974, foi criado o Grupo de Estudos de Poluição (GEP), tendo sido firmado um acordo entre o GDF, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), a Organização Mundial de Saúde (OMS) e Secretaria Especial de Meio Ambiente para implementar estudos e pesquisas sobre o lago, além de promover o avanço tecnológico da Caesb.

As estações de tratamento de esgoto (ETEs) Sul e Norte foram as principais estruturas do programa de recuperação do Lago Paranoá e as primeiras estações de tratamento de esgoto terciárias da América Latina, com investimentos na ordem de US$ 250 milhões.

O sucesso do programa de despoluição do Lago Paranoá possibilitou transformar um corpo receptor de esgotos em um novo manancial de água para a população do DF, também utilizado para esportes náuticos, pesca recreacional e atividades de lazer.

*Com informações da Adasa