Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
27/10/23 às 18h07 - Atualizado em 27/10/23 às 18h07

SLU promove adoção de animais abandonados em suas unidades

O trabalho do projeto Cata Pata já permitiu que mais de 24 cachorros fossem adotados

Agência Brasília* | Edição: Igor Silveira

 

Preocupado com o quantitativo de animais que vem chegando às suas unidades, o Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU) criou o projeto Cata Pata, que tem o objetivo de cuidar desses animais e disponibilizá-los para adoção.

Em maio deste ano, foram cadastrados mais de 140 animais nas principais unidades de operação do SLU, mas, de acordo com o órgão, esse número vem crescendo a cada mês. “Nosso último resgate foi em setembro, quando encontramos dois vira-latas dentro de um saco plástico em Ceilândia”, conta a servidora do órgão Lizandra Maia, uma das idealizadoras do projeto.

O Cata Pata surgiu da necessidade em cuidar dos animais abandonados nos núcleos do SLU | Fotos: Divulgação/SLU

Diante desse cenário, o diretor-presidente do SLU, Silvio Vieira, reuniu uma equipe de servidores para montar um projeto que solucionasse a questão dos animais abandonados. “Apesar de o SLU cuidar somente da limpeza urbana, nos preocupamos com o meio ambiente, incluindo os animais. Abraçamos essa causa. Pensamos em como cuidar deles e em ter apoio de órgãos e entidades para encaminhá-los para adoção. Assim, surgiu o Cata Pata”, explica .

Cata Pata

O projeto começou pequeno, com a adoção de cadelas prenhas, entre elas uma cachorrinha apelidada de DL Norte, em referência a um distrito de limpeza do SLU, local onde foi achada. “Quando vi a DL, foi amor à primeira vista. Ela já era minha, e hoje é a mascote do Cata Pata”, relata Lizandra.

Hoje, o Cata Pata conta com o apoio da Secretaria do Meio Ambiente e Proteção Animal do Distrito Federal (Sema), que disponibiliza castrações e atendimento veterinário, e com servidores do SLU, que colaboram com alimentação e remédios. “Alimentamos esses animais com muito carinho e amor. Custeamos a ração e os cuidados diários, mas precisamos de ajuda. Estamos falando de mais de 140 animais”, explica a servidora.

Em maio deste ano, foram cadastrados mais de 140 animais nas principais unidades de operação do SLU

Moto Pets

A iniciativa rompeu os arredores das unidades do SLU e chegou ao maior festival de moto e rock da América Latina, o Capital Moto Week. Em uma parceria com a idealizadora do evento, Juliana Jacinto, a autarquia levou alguns dos animais abandonados para serem acolhidos no evento, por meio do projeto Moto Pets.

A ação ocorreu entre 20 e 29 de julho deste ano e teve a proposta de promover a conscientização animal e despertar paixão, compromisso e bons tratos. Os animais participaram de uma campanha de adoção em parceria com o abrigo Flora e Fauna, localizado em Brasília. “Preparamos nossos animais para esse projeto. Conseguimos realizar a adoção de oito cachorros, mas precisamos de ajuda para continuar a tirar esses animais da condição de abandono”, alerta Silvio.

Hoje, o Cata Pata conta com o apoio da Secretaria do Meio Ambiente e Proteção Animal do Distrito Federal (Sema)

Apoio

O próximo passo do Cata Pata em estudo é a construção de canis em um dos distritos do SLU para que possam abrigar esses animais e prepará-los para adoção. “Toda ajuda é bem-vinda. Precisamos de ração, medicamentos, local para banho e tosa e locais que ajudem no processo de adoção”, explica Liz.

Além da ajuda de órgãos e entidades, Silvio Vieira faz um apelo à população sobre adoção consciente: “Pensem com carinho e se planejem ao adotar um animal. A maior parte dos casos de abandono se dá por conta de falta de planejamento e problemas de posse responsável. Abandono de animais é crime e pode ter uma detenção de três meses a um ano e multa”.

Para contribuir com o projeto, entre em contato com a Ouvidoria, pelo número 162 ou pelo telefone (61) 9929-70090.