Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
18/05/23 às 10h40 - Atualizado em 18/05/23 às 10h40

UBS oferece cuidados de saúde mental com hortoterapia em Águas Claras

Projeto estimula atividades conjuntas em horta comunitária; pacientes relatam benefícios no enfrentamento da depressão e da ansiedade

Agência Brasília* | Edição: Saulo Moreno

As tarefas de adubar, limpar o solo, plantar, regar e colher na horta comunitária da Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 de Águas Claras têm um objetivo que vai além da prática de hábitos alimentares saudáveis. O projeto Terraterapia, da Secretaria de Saúde (SES), promove, no local, atividades de convivência que têm como foco a saúde mental.

Ao lado da UBS, a horta inclui hortaliças e fitoterápicos. Toda a coleta é dividida entre os integrantes do projeto. No espaço são desenvolvidas também atividades de educação em saúde e ambiental e ações terapêuticas, com as práticas integrativas de saúde de auriculoterapia e automassagem.

A assistente social Joyce de Oliveira encoraja os participantes a compartilhar experiências: “A gente incentiva o protagonismo deles. Eles trazem conhecimento popular de plantas que conhecem e fazem isso muito bem” | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

“Com depressão, eu usava remédios para dormir, e já não preciso mais. A horta me ajudou demais, restabeleci minha funcionalidade”, relata a enfermeira aposentada Meire Maria Pereira, 66. Às vezes,  Fernanda de Souza, 32 , participa das atividades para acompanhar a mãe e se surpreende com os benefícios compartilhados nos encontros. “Ela passou a ter muito medo da morte. Não conseguíamos uma solução. Aqui, ela fez amizades e mudou completamente”, celebra a analista de sistemas.

A maioria dos participantes começa no projeto por meio do grupo de terapia comunitária, também ofertado pela unidade de saúde. “Com a horta comunitária, a gente tem conseguido promover saúde por meio de mais integração social e aproximando o paciente da UBS. Assim, a gente reduz a necessidade de consultas individuais dentro da unidade e amplia a qualidade do serviço de saúde fornecido”, explica a nutricionista Jesuana Lemos.

A enfermeira aposentada Meire Maria Pereira fala sobre os benefícios que teve com a horta: “Com depressão, eu usava remédios para dormir e já não preciso mais. A horta me ajudou demais, restabeleci minha funcionalidade”

Para viabilizar o projeto, criado em 2019, há parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), que fornece insumos e equipamentos, e com a faculdade Unicesp, que promove oficinas temáticas. A ação também tem a participação de residentes do Programa de Saúde Mental do Adulto da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciência da Saúde (Fepecs).

Vencendo o luto

Além de receberem conhecimento técnico, os participantes são encorajados a compartilhar experiências. “A gente incentiva o protagonismo deles. Eles trazem conhecimento popular de plantas que conhecem e fazem isso muito bem”, conta a assistente social Joyce de Oliveira.

Depois de perder uma amiga muito próxima, a qual acompanhou durante longa internação em UTI, Adicelma Duarte, 59, teve dificuldades para superar o luto. “Estava muito triste, e hoje me sinto melhor. Perdi uma amiga de adolescência, e foi muita carga emocional”, relembra.

Em busca de saúde mental e física, ela participa de outras atividades oferecidas pela UBS 1 de Águas Claras, como o grupo de terapia e a ginástica. No local, há ainda grupos de dor crônica, prevenção de quedas e equilíbrios, nutrição e hábitos saudáveis, auriculoterapia e tabagismo. Algumas atividades são externas, em espaços cedidos.

Supervisora da UBS, Wania Gomes enaltece as iniciativas: “Nosso trabalho aqui é de atenção primária. Então, é trabalhar realmente na prevenção e promoção da saúde. Essa equipe do Nasf [Núcleo Ampliado de Saúde da Família] não desistiu do nosso projeto inicial que é atenção primária e resgata isso”, pontua.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF